MULHER & SONHO

MULHER  & SONHO
SER MULHER ...SEMPRE!

sábado, 2 de junho de 2007

ERRAR É HUMANO.PERDOAR É DIVINO!


Errar é humano. Perdoar é divino!Quem nunca errou?Errar não é nenhum drama. É uma faceta da condição humana. Portanto, o crime não é o erro. É insistir nele e não mudar.Eu cometi muitos erros nesta minha vida. E sigo cometendo. No entanto, instalei uma campainha na minha mente que toca toda vez que erro. Pode não tocar imediatamente, na horinha exata em que o erro está sendo cometido. Mas toca. Ah! Se toca! Muitas vezes no meio da noite, quando acordo meio sufocada, sento na cama e me pergunto:- O que está pegando? O que esta sensação incômoda está querendo me dizer?Imediatamente faço uma revisão do que se passou nas últimas 48 horas e lá está o erro. Anoto o erro num papel, volto a dormir e no dia seguinte analiso com calma o que posso fazer para reparar o erro.Fui injusta com uma irmã? Ligo para ela, peço desculpas ou mando flores com um cartãozinho bem amoroso explicando minha cegueira a respeito do que se passou, um grande pedido de “desculpe-me” e sigo em frente, de certa forma, gratificada por ter consertado o erro e acima de tudo aprendido com ele. O Dr. Epstein diz que o importante é que a gente peça perdão. Se o outro quer ou não perdoar o problema não é nosso. É da outra pessoa.No dia em que ele afirmou isso durante uma das suas aulas senti um imenso conforto e passei a pedir perdão pessoalmente ou durante meus exercícios com imagens mentais a todas as pessoas que passaram pela minha vida e que, de uma forma ou de outra, foram “vítimas” dos meus erros.Se você quiser também fazer isso, deixo aqui um exercício para você praticar, no mínimo, durante 21 dias, antes de se deitar.Lembre-se que deverá estar sentada(o), pés firmes no chão, mãos apoiadas nas pernas com as palmas viradas para dentro, olhos fechados.Então, respire calmamente três vezes e leve sua atenção para a intenção deste exercício que é bem rápido.Exercício da segunda chanceVeja, sinta, imagine ou faça de conta que você está num jardim muito lindo, repleto de suas flores favoritas. Ande por ele até encontrar um lindo espelho de água límpida e cristalina. Olhe para este lago e veja refletida nele a pessoa ou a cena onde você está cometendo o erro.Localize e visualize bem esta cena. Agora jogue um cristal azul sobre esta cena e perceba as ondas do lago desfazerem a cena. Respire uma vez e veja as águas novamente calmas e projete sobre elas a imagem da situação esclarecida e resolvida. Imagine então que um raio de sol vem do céu como um flash sobre esta imagem fotografando-a e arquivando-a em todas as suas células. E sentindo um grande alívio, respire e abra os olhos.

Izabel Telles
A grande obra-prima

A criação de si próprio é o melhor combustível de sua evolução. É a melhor vacina contra a acomodação
Você é o criador da maior obra do universo, sua vida. A única pessoa que pode dar a sua forma final é você mesmo. No passado, seus pais o criaram com a ajuda de avós, professores e todo o contexto que foi sua infância. Eles o criaram do jeito deles, e fizeram o melhor que puderam. O ruim é quando você simplesmente mantém o que eles fizeram. A maioria das pessoas é escrava do passado. Vive como se as situações e soluções do passado se repetissem todos os dias, e não se transforma como deveria.
Uma pergunta para pensar:
— Você seria diferente se tivesse tido outros pais ou outra infância?
Provavelmente, você dirá:
— Sim, Roberto, se eu tivesse tido um pai mais compreensivo, seria uma pessoa mais relaxada. Se tivesse tido uma infância mais tranqüila, poderia estar vivendo em paz.
Sabe o que significa essa resposta? Que você ainda não conseguiu se libertar do seu passado. Está na hora de você ser você e dar um basta aos relacionamentos antigos, da infância, da adolescência, da juventude. Você tem de ser você, independentemente de seus pais e de sua infância. Se você não foi amado, procure um jeito de encontrar amor. Se você era inseguro, descubra a coragem dentro de si. Não deixe que o passado defina sua vida!
Aliás, não permita nem que o presente defina sua vida. Pessoas milionárias podem ficar pobres e pessoas pobres podem virar milionárias. Você pode estar vivendo um grande amor, acomodar-se e ficar sozinho. O presente não decide sua vida. O que decide sua vida é seu comprometimento com seus projetos de vida.
Nesse momento, você pode estar abrindo mão de muitos de seus sonhos. E a grande pergunta é: “Quais desses sonhos farão falta?”
Boa parte das pessoas vive abrindo mão de sonhos. Quer ver se isso está acontecendo com você? Faça uma lista dos sonhos de sua juventude e escreva todos num papel. Agora quero que você analise essa lista. Quais desses sonhos efetivamente estão fazendo falta para você? Depois que tiver a resposta, corra atrás desses sonhos porque certamente são eles que darão significado à sua vida.
Talvez um de seus maiores sonhos tenha sido viver um casamento gratificante, um relacionamento em que os dois pudessem crescer, mas hoje você está sozinho. O que é preciso fazer para que daqui a vinte anos você não se arrependa, de novo, de ter deixado esse sonho para trás?
Muitas pessoas se orgulham de sua capacidade de abrir uma empresa ou escrever um poema, mas se esquecem de criar a si próprias com o mesmo cuidado que colocam em suas metas. São pais que querem que os filhos realizem projetos que eles não conseguiram e que não percebem que a única pessoa que realmente podemos criar somos nós mesmos. Você é a pessoa que você cria... Se não está gostando do resultado, mude! Seu crescimento lhe dará energia para continuar a percorrer o caminho e ser o grande artista da sua vida.
Por Roberto Shinyashiki
http://www.shinyashiki.com.br

FILTRO SOLAR (Composição: Agência de Publicidade DM9)


Nunca deixem de usar o filtro solarSe eu pudesse dar só uma dica sobre o futuroseria esta: usem o filtro solar!Os benefícios a longo prazo do uso de Filtro Solar estão provados e comprovados pela ciência,Já o resto de meus conselhos não tem outra base confiável além de minha própria experiência errante.Mas agora eu vou compartilhar esses conselhos com vocês...Aproveite bem, o máximo que puder, o poder e a beleza dajuventude.Ou, então, esquece... Você nunca vai entender mesmo o poder e a beleza da juventudeaté que tenham se apagado.Mas pode crer que daqui a vinte anos você vai evocar as suas fotos,E perceber de um jeito que você nem desconfia hoje em dia,Quantas, tantas alternativas se escancaravam a sua frente.E como você realmente estava com tudo em cima,Você não está gordo ou gorda...Não se preocupe com o futuro.Ou então preocupe-se, se quiser, mas saiba quepré-ocupação é tão eficaz quanto mascar chiclete para tentarresolver umaequação de álgebra.As encrencas de verdade em sua vida tendem a vir de coisas que nunca passaram pela sua cabeça preocupada,E te pegam no ponto fraco às 4 da tarde de uma terça-feira horrorenta.Todo dia, enfrente pelo menos uma coisa que te meta medo de verdade.Cante.Não seja leviano com o coração dos outros.Não ature gente de coração leviano.Use fio dental.Não perca tempo com inveja.Às vezes se está por cima,às vezes por baixo.A peleja é longa e, no fim,é só você contra você mesmo.Não esqueça os elogios que receber.Esqueça as ofensas.Se conseguir isso, me ensine.Guarde as antigas cartas de amor.Jogue fora os extratos bancários velhos.Estique-se.Não se sinta culpado por não saber o que fazer da vidaAs pessoas mais interessantes que eu conheço não sabiam, aosvinte e doiso que queriam fazer da vida.Alguns dos quarentões mais interessantes que eu conheço aindanão sabem.Tome bastante cálcio.Seja cuidadoso com os joelhos.Você vai sentir falta deles.Talvez você case, talvez não.Talvez tenha filhos, talvez não.Talvez se divorcie aos quarenta, talvez dance ciranda em suasbodas de diamante.Faça o que fizer não se auto congratule demais, nem seja severo demais com você,As suas escolhas tem sempre metade das chances de dar certo,É assim para todo mundo.Desfrute de seu corpo use-o de toda maneira que puder, mesmo!!Não tenha medo de seu corpo ou do que as outras pessoas possam achar dele,É o mais incrível instrumento que você jamais vai possuir.Dance.Mesmo que não tenha aonde além de seu próprio quarto.Leia as instruções mesmo que não vá segui-las depois.Não leia revistas de beleza, elas só vão fazer você se achar feioRefrão: Brother and SisterTogether we'll make it troughSomeday a spirit will take youAnd guide you thereI know you've be hurtingBut I've been waiting to be there for youAnd I'll be there just helping you outWhenever I canDedique-se a conhecer seus pais. É impossível prever quando elesterão ido embora, de vez.Seja legal com seus irmãos. Eles são a melhor ponte com o seupassado epossivelmente quem vai sempre mesmo te apoiar no futuro.Entenda que amigos vão e vem, mas nunca abra mão de unspoucos e bons.Esforce-se de verdade para diminuir as distâncias geográficas e de estilos de vida, porque quanto mais velho você ficar,Mais você vai precisar das pessoas que você conheceu quando jovem.More uma vez em Nova York, mas vá embora antes de endurecer.More uma vez no Havaí, mas se mande antes de amolecer.Viaje.Aceite certas verdades inescapáveis:Os preços vão subir, os políticos vão saracotear, você também vai envelhecer.E quando isso acontecer você vai fantasiar que quando era jovem os preços eram razoáveis, os políticos eram decentes,E as crianças respeitavam os mais velhos.Respeite os mais velhos!!E não espere que ninguém segure a sua barra.Talvez você arrume uma boa aposentadoria privada.Talvez você case com um bom partido, mas não esqueça que um dos dois de repente pode acabar.Não mexa demais nos cabelos se não quando você chegar aos 40 vai aparentar 85.Cuidado com os conselhos que comprar,mas seja paciente com aqueles que os oferecem.Conselho é uma forma de nostalgia.Compartilhar conselhos é um jeito de pescar o passado do lixo,esfregá-lo,repintar as partes feias e reciclar tudo por mais do que vale.Mas, no filtro solar, acredite.


AS TEMPESTADES TRAZEM AS ÁGUIAS PARA FORA...
Quando as tempestades da vida Surgem escuras à minha frente, Me recordo de maravilhosas palavras Que uma vez eu li. E digo a mim mesmo: Quando pairarem nuvens ameaçadoras, Não dobre suas asas E não fuja para o abrigo. Mas, faça como a águia, Abra largamente as suas asas E decole para bem alto, Acima dos problemas que a vida traz. Pois a águia sabe Que quanto mais alto voar, Mais tranqüilos e mais brilhantes Tornam-se os céus. E não há nada na vida Que Deus nos peça para carregar Que nós não possamos levar planando Com as asas da oração. E ao olhar para trás Verá que a tempestade passou, Você encontrará novas forças E ganhará coragem também. Helen Steiner Rice (Tradução de Sergio Barros)

sexta-feira, 1 de junho de 2007

UMA QUESTÃO DE CONSCIÊNCIA!


PEDIDO DE DESCULPAS (Ivana Maria França de Negri) Nós, representantes da raça Homo sapiens, queremos através desta, pedir desculpas à s criaturas irracionais que habitam este imenso planeta. Pela nossa inabilidade em conservar, usufruir sem degradar e utilizar racionalmente os recursos naturais do meio ambiente, destruindo em poucos dias o que a natureza leva milhões de anos para construir. Perdoem-nos pela nossa falta de sensibilidade, quando abandonamos cadelas e gatas prenhas, filhotes e animais velhos nas ruas ou nas estradas para morrerem mais depressa. Eles sucumbem aos poucos, por doenças, tristeza e abandono e vemos todos os dias centenas de corpinhos estirados nas margens das estradas. Pedimos perdão pela nossa falta de consciência ao aprisionarmos animais em jaulas ou gaiolas, privando-os do bem mais precioso, a liberdade. Perdoem-nos pela nossa voracidade em utilizar seus corpos como alimento, obrigando-os a uma vida cheia de privações, sem o mínimo conforto, apenas para saciar a nossa gula primitiva. Pedimos desculpas pela nossa falta de ética crônica ao utilizarmos suas vidas em experimentos laboratoriais, quando existem outras alternativas. Pedimos desculpas por utilizar sua força em nosso proveito, trabalho nem sempre necessário e muitas vezes apenas para nosso divertimento, como nos rodeios, circos, touradas e outras festas que martirizam os animais, apenas para a diversão mórbida de alguns. Pela nossa falta de respeito à s espécies, deixando muitas chegarem à completa extinção por causa da caça predatória, da matança para retirada das peles e comércio ilícito de penas, ossos e marfim a fim de confeccionar amuletos inúteis. Perdoem-nos pelas queimadas criminosas que poluem o ambiente e ceifam milhares de vidas silvestres. Perdoem-nos pela nossa falta de misericórdia, pela violação dos santuários ecológicos, pelo desmatamento, pela pesca indiscriminada e pela poluição dos rios. Perdoem-nos pelos derramamentos de petróleo nos mares, pelas aves agonizantes que morrem sem poder livrar-se do óleo em suas penas, essa hemorragia negra e nefasta, que de quando em quando deixamos sangrar nos mares. Pedimos desculpas por condená-los à frieza das grandes metrópoles, à mercê dos laçadores, e à morte, nos moldes de Hitler, nas cruéis câmaras de vácuo. Perdoem os homens por não saberem compartilhar o planeta com os outros seres vivos, e por ignorar o que significa conviver pacificamente com a natureza. Pobres de nós, seres humanos... Não temos idéia de que a paz, artigo em falta nos tempos atuais, está em saber viver harmoniosamente com todos os seres que compartilham conosco esta empreitada de aprendizado. E que Deus tenha piedade de nós no dia fatídico do ajuste final de contas. Ivana Maria França de Negri,escritora
Eu sei, mas não devia
Marina Colasanti
Eu sei que a gente se acostuma.Mas não devia.A gente se acostuma a morar em apartamento de fundos e a não ter outra vista que não as janelas ao redor. E porque não tem vista, logo se acostuma a não olhar para fora. E porque não olha para fora, logo se acostuma a não abrir de todo as cortinas. E porque não abre as cortinas, logo se acostuma a acender mais cedo a luz. E porque à medida que se acostuma, esquece o sol, esquece o ar, esquece a amplidão.A gente se acostuma a acordar de manhã, sobressaltado porque está na hora.A tomar café correndo porque está atrasado. A ler jornal no ônibus porque não pode perder o tempo da viagem. A comer sanduíches porque já é noite. A cochilar no ônibus porque está cansado. A deitar cedo e dormir pesado sem ter vivido o dia. A gente se acostuma a abrir a janela e a ler sobre a guerra. E aceitando a guerra, aceita os mortos e que haja números para os mortos. E aceitando os números, aceita não acreditar nas negociações de paz. E aceitando as negociações de paz, aceitar ler todo dia de guerra, dos números da longa duração. A gente se acostuma a esperar o dia inteiro e ouvir no telefone: hoje não posso ir. A sorrir para as pessoas sem receber um sorriso de volta. A ser ignorado quando precisava tanto ser visto. A gente se acostuma a pagar por tudo o que deseja e o que necessita. E a lutar para ganhar o dinheiro com que paga. E a ganhar menos do que precisa. E a fazer fila para pagar. E a pagar mais do que as coisas valem. E a saber que cada vez pagará mais. E a procurar mais trabalho, para ganhar mais dinheiro, para ter com o que pagar nas filas em que se cobra.A gente se acostuma a andar na rua e ver cartazes, a abrir as revistas e ver anúncios. A ligar a televisão e assistir a comerciais. A ir ao cinema, a engolir publicidade. A ser instigado, conduzido, desnorteado, lançado na infindável catarata dos produtos.A gente se acostuma à poluição. À luz artificial de ligeiro tremor. Ao choque que os olhos levam na luz natural. Às besteiras das músicas, às bactérias da água potável. À contaminação da água do mar. À luta. À lenta morte dos rios. E se acostuma a não ouvir passarinhos, a não colher frutas do pé, a não ter sequer uma planta.A gente se acostuma a coisas demais, para não sofrer. Em doses pequenas, tentando não perceber, vai afastando uma dor aqui, um ressentimento ali, uma revolta acolá. Se o cinema está cheio, a gente senta na primeira fila e torce um pouco o pescoço. Se a praia está contaminada, a gente só molha os pés e sua no resto do corpo. Se o trabalho está duro, a gente se consola pensando no fim de semana. E se no fim de semana não há muito o que fazer, a gente vai dormir cedo e ainda satisfeito porque tem sono atrasado. A gente se acostuma para não se ralar na aspereza, para preservar a pele.Se acostuma para evitar feridas, sangramentos, para esquivar-se da faca e da baioneta, para poupar o peito.A gente se acostuma para poupar a vida.Que aos poucos se gasta, e que, de tanto acostumar, se perde de si mesma.
Marina Colasanti nasceu em Asmara, Etiópia, morou 11 anos na Itália e desde então vive no Brasil. Publicou vários livros de contos, crônicas, poemas e histórias infantis. Recebeu o Prêmio Jabuti com Eu sei mas não devia e também por Rota de Colisão. Dentre outros escreveu E por falar em Amor; Contos de Amor Rasgados; Aqui entre nós, Intimidade Pública, Eu Sozinha, Zooilógico, A Morada do Ser, A nova Mulher, Mulher daqui pra Frente e O leopardo é um animal delicado. Escreve, também, para revistas femininas e constantemente é convidada para cursos e palestras em todo o Brasil. É casada com o escritor e poeta Affonso Romano de Sant'Anna.
O texto acima é mais uma colaboração de Francisco Panizo Beceiro, extraído do livro "Eu sei, mas não devia", Editora Rocco - Rio de Janeiro, 1996, pág. 09.

Procure fazer as pequenas coisas de maneira extraordinária

  • Sarah Brightman-Live from Las Vegas
  • DVD-YANNI TRIBUTE
  • Quem mexeu no meu queijo...
  • Obras de Joanna de Ângelis
  • O que podemosaprender com os Gansos.
  • Onde Existe Luz( Paramahansa Yogananda)
  • Você faz a diferença(Como sua atitude pode revolucionar sua vida)
  • Livros de Auto -ajuda
  • O monge e o Executivo
  • Livros Espíritas

VOCÊ ME VISITOU QUE BOM"

  • Q (1)

UMA VIAJANTE ATRAVÉS DO TEMPO...

Minha foto

Falar de mim...sou uma pessoa legal.amiga,amada,amando muito...uma esposa dedicada.Sou espírita...feliz.

Frase que eu gosto:"QUANDO NÃO SE SABE AONDE QUER IR ,TODOS OS CAMINHOS LEVAM A LUGAR NENHUM..."

EU ESTAVA LHE ESPERANDO... PODE ENTRAR!

"Na vida só há um modo de ser feliz. Viver para os outros."Léon Tolstoi

O Caminhante...

HARMONIA

HARMONIA
SEM PALAVRAS...UM MOMENTO