MULHER & SONHO

MULHER  & SONHO
SER MULHER ...SEMPRE!

quinta-feira, 28 de julho de 2011

SE TU QUISERES...



Quando eu confio, eu sigo,
quando desconfio, eu paro.
Assim é o ser humano, que busca segurança em tudo.
Por isso são poucos os que se arriscam em aventuras.
Poucos são os que desejam atravessar o mar revolto,
os que continuam na escalada da montanha,
os que não param diante da dor.





Por isso contamos nos dedos os que chegaram a Lua,
os que escalaram o Everest,
que construíram com suas próprias mãos pontes,
viadutos, castelos, hospitais, empresas, etc.

Poucos ainda são os que não aceitam o “não”,
os que não melindram diante de uma ofensa,
os que não se abatem diante de um puxão de orelhas.
A maioria ainda tem muito “orgulho disfarçado”,
e chora quando o chefe chama atenção,
quando a professora fala dos seus erros,
quando a amiga comenta sobre o seu cabelo!!!

Então temos de um lado, os que vivem para chorar,
os que adoram uma lamentação fácil,
e os que engolem o choro, levantam a cabeça.
e provam para si mesmos, que podem muito mais.
São esses que construíram automóveis,
que fizeram os aviões, que deram razão para a Matemática.
Aqueles que queimaram na fogueira da ignorância,
mas deixaram um legado que não morre.

Hoje, mais uma vez, você tem a oportunidade de escolher,
se quer ficar mais um dia na lamentação inútil,
ou arregaçar as mangas e desafiar tudo e todos,
para mostrar que você pode recomeçar.
vencer o medo e sair na rua,
vencer a dor e trabalhar,
vencer a doença e sarar,
vencer o ódio e amar,
vencer a descrença geral e ser,
ser muito feliz por ser você.

E você, não é POUCA COISA,
você é retrato do criador,
fruto divino de muito amor,
e pode reverter o que quiser,
se desejar, se simplesmente crer.
Seja então, a renovação que você tanto espera.
Seja feliz!

Paulo Roberto Gaefke

E SE A VIDA FOSSE UMA ESTRADA



Cada um de nós caminha pela vida como se fosse um viajante que percorre uma estrada.
Há os que passam pouco tempo caminhando e os que ficam por longos anos.
Há os que veem margens floridas e os que somente enxergam paisagens desertas.
Há os que pisam em macia grama e os que ferem os pés em pedras pontudas e espinhos.
Há os que viajam em companhias amigas, assinaladas por risos e alegria. E há os que caminham com gente indiferente, egoísta e má.
Há os que caminham sozinhos – inclusive crianças - e os que vão em grandes grupos.
Há os que viajam com pai e mãe. E os que estão apenas com os irmãos. Há quem tenha por companhia marido ou esposa.
Muitos levam filhos. Outros carregam sobrinhos, primos, tios. Alguns andam apenas com os amigos.
Há quem caminhe com os olhos cheios de lágrimas e há os que se vão sorridentes.
Mas, mesmo os que riem, mais adiante poderão chorar. Nessa estrada, nunca se conheceu alguém que a percorresse inteira sem derramar uma lágrima.
Pela estrada dessa nossa vida, muitos caminham com seus próprios pés. Outros são carregados por empregados ou parentes.
Alguns vão em carros de luxo, outros em veículos bem simples. E há os que viajam de bicicleta ou a pé.
Há gente branca, negra, amarela. Mas se olharmos a estrada bem do alto, veremos que não dá para distinguir ninguém: todos são iguais.
Há gente magra e gente gorda. Os magros podem ser assim por elegância e dieta ou porque não têm o que comer.
Alguns trazem bolsas cheias de comida. Outros levam pedacinhos de pão amanhecido.
Muitos gostam de repartir o que têm. Outros dão apenas o que lhes sobra. Mas muita gente da estrada nem olha para os viajantes famintos.
Há pessoas que percorrem a estrada sempre vestidas de seda e cobertas de joias. Outros vestem farrapos e seguem descalços.
Há crianças, velhos, jovens e casais, mas quase todos olham para lugares diferentes.
Uns olham para o próprio umbigo, outros contemplam as estrelas, alguns gostam de espiar os vizinhos para fofocar depois.
Uma boa parte conta o dinheiro que leva e há os que sonham que um dia todos da estrada serão como irmãos.
Entre os sonhadores há os que se dedicam a dar água e pão, abrigo e remédio aos viajantes que precisam.
Há pessoas cultas na estrada e há gente muito tola. Alguns sabem dizer coisas difíceis e outros nem sabem falar direito.
Em geral, os sabichões não gostam muito da companhia dos analfabetos.
O que é certo mesmo é que quase ninguém na estrada está satisfeito. A maioria dos viajantes acha que o vizinho é mais bonito ou viaja de forma bem mais confortável.
É que na longa estrada da vida, esquecemos que a estrada terá fim.
E, quando ela acabar, o que teremos?
Carregaremos, sim, a experiência aprendida durante o tempo de estrada e estaremos muito mais sábios, porque todas as outras pessoas que vimos no caminho nos ensinaram algo.
A estrada de nossa existência pode ser bela, simples, rica, tortuosa. Seja como for, ela é o melhor caminho para o nosso aprendizado.
Deus nos ofereceu essa estrada porque nela se encontram as pessoas e situações mais adequadas para nós.
Assim, siga pela estrada ensolarada. Procure ver mais flores. Valorize os companheiros de jornada, reparta as provisões com quem tem fome.
E, sobretudo, não deixe de caminhar feliz, com o coração em festa, agradecido a Deus por ter lhe dado a chance de percorrer esse caminho de sabedoria".
Redação do Momento Espírita
Disponível no CD Momento Espírita, v. 14, ed. Fep.

A ESTRADA DA VIDA



É possível que estejamos deixando a verdadeira felicidade para depois, como quem guarda o melhor para o fim, sem pensar que esse fim pode vir antes do que se espera ou que o cansaço da própria vida cause desânimo. Assim, os sonhos continuam sonhos, quimeras, felicidades impossíveis, intocáveis.
E o hoje passa que nem 
percebemos. Dizemos que a semana correu, o mês correu, o ano correu. E nós? Permanecemos nós, carregando muitos dos nossos sonhos feito balões suspensos por uma linha, pensando que amanhã ou depois os traremos para mais perto, que poderemos tocá-los e senti-los. E nem pensamos que uma hora ou outra nossas mãos se abrem e o vento carrega a vida que não vivemos.
A estrada da vida, mesmo se na nossa frente, continua uma incógnita.
E se nosso sonho é uma flor, que a colhamos! Se é uma viagem, que a façamos com o maior prazer! Se é estar com alguém, que estendamos então nossas mãos e apressemos nossos passos!
Não sabemos o que virá depois da próxima curva. Mas o que sabemos é que antes dela, cada um deve procurar fazer-se feliz. Depois, virá o que virá...
(Letícia Thompson
)

AMIGOS SÃO ESTRADAS(CIRO ROPKE)


Certos amigos são indispensáveis, simples como aquela estradinha de terra no interior, onde do alto da colina podemos avistá-la inteirinha, sabemos onde podemos ir e onde podemos chegar, são transparentes e confiáveis.
Outros, acabaram de chegar, como estradas que só conhecemos pelo guia, e vamos nos aventurando sem saber muito bem seus limites, é um caminho desconhecido, mas que sempre vale a pena trilhar.
Tem amigos que lembram aquelas estradas vicinais, que pouco usamos, pouco vemos, mas sabemos que quando precisarmos, ela estará lá, poderemos passar e cortar caminho, mesmo distante, estão sempre em nossa memória.
Por certo, também existem amigos que infelizmente, lembram aquelas estradas maravilhosas, com pistas largas e asfalto sempre novo, mas que enganam o motorista, pois são cheias de curvas perigosas, e quando você menos espera... é traído pela confiança excessiva.
E existem amigos que são como aquelas estradas que desapareceram, não existem mais, mas que sempre ligam a nossa emoção até a saudade, saudade de uma paisagem, um pedaço daquela estrada, que deixou marcas profundas em nosso coração.
Foram, mas ficaram impregnados em nossa alma. E na viagem da vida, que pode ser longa ou curta amigos são mais do que estradas, são placas que indicam a direção, e naqueles momentos em que mais precisamos, por vezes são o nosso próprio chão.

ACREDITAR NA VIDA

Acreditar na vida, é ter esperança no amanhã, é saber que após a noite vem o dia, é viver intensamente as emoções, pular de alegría, não invadir o espaço alheio, ser espontâneo, e apreciar o nascer e o pôr-do-sol.

Acreditar na vida, é amar as pessoas incondicionalmente, aproveitar todos os momentos, fazer trabalhos voluntários, vencer a depressão, confiar na intuição, perdoar as pessoas, e estimular a criatividade.

Acreditar na vida, é não se prender a detalhes, brincar como uma criança, chorar de felicidade, deixar prá lá, ter pensamentos positivos, respeitar o sentimento dos outros, rir sozinho, saber trabalhar em equipe, ser sincero, e encontrar a felicidade nas pequenas coisas. E entender que somos pessoas únicas.

Acreditar na vida , é não se apegar a bens materiais, adorar um dia de chuva, enxergar além das aparências, descobrir que precisamos dos outros, esquecer o que já passou, buscar novos horizontes, perceber que somos humanos, e entender que somos pessoas únicas.

Acreditar na vida, é vencer a nós mesmos, ver a beleza da alma, sair da passividade, saber que a vida é consequencia das nossas atitudes agora, não adiar decisões, deixar acontecer, praticar a humildade, adorar o calor humano, e curtír pequenas vitórias.

Acreditar na vida, é viver apaixonado pela vida, visualizar só coisas boas, entender que há limites, ver a vida com outros olhos, mentalizar positivo, ter auto-estima, colocar sua energía positiva em tudo que realizar, e só se arrepender do que não fez.

Acreditar na vida, é fazer parcerías com amigos e crescer juntos. Dormir feliz, saber que estamos só de passagem e por isso, melhorar os relacionamentos. Aproveitar as oportunidades e acima de tudo ouvir o coração e "ACREDITAR SEMPRE NA VIDA".
atribuido a Nelson Paim
Recebi por email Eliani Lazzari

quarta-feira, 27 de julho de 2011

NOSSOS DESERTOS..

Um dia todo mundo tem que atravessar seus desertos...
Momentos onde a solidão se faz tão presente que parece ter um corpo.
A dor faz o tempo ficar lento, demorado, e, tudo parece parar.
É neste momento, que o ser humano descobre o que são fardos, os fortes encontram a escada que os fará subir, os fracos se perdem em lamentações, saem buscando os culpados.
Aí está a diferença entre passasr pelo deserto e o permanecer nele.
Os que resistem, os que persistem, os que racionam a água, caminham um pouco mais, dão um passo além das forças.

Os que desanimam, bebem toda água do cantil, esperam pelo milagre que não virá, pois todo milagre é fruto de uma ação positiva. 

Se você está atravessando o seu deserto, seja ele o mais seco do mundo, não importa, em algum canto dele, você encontrará um oásis.
Na nossa vida, óasis são os amigos que não nos abandonam, são aquelas pessoas desconhecidas que se preocupam com o próximo, é a fé que todos nós temos e renova a esperança.
Mantenha a racionalidade e uma certeza:
Você vai atravessá-lo!
Não desista de nada, não desista de você!
A poeira vai baixar, a tempestade vai passar, e depois de tudo, o sol vai brilhar por você.
A esperança é essa brisa que sopra seus cabelos,e a força que nos empurra para a vitória, é o amor de Deus que nunca nos abandona.
Paz e Luz em seu coração!
(Paulo Roberto Gaefke)

O MELHOR DE MIM...


Paulo Roberto Gaefke

Sofremos pelo que não temos, e muitas vezes,
pelo que acreditamos que era nosso,
e na verdade, nunca foi.

Sofremos, pela incerteza do amanhã
que não nos pertence,
mas que tentamos controlar.
Sofremos pelas amizades e afinidades
que tentamos dominar, possuir sem medidas,
e que se afastam de nós.

Sofremos pela doença que podemos ter,
pela gripe que pode virar bronquite,
e nos abatemos.

Sofremos pelo medo do imponderável,
pelo que não podemos medir,
pelo que não vemos, mas as vezes,
 podemos ouvir e nos trancamos.
Sofremos pelas nossas faltas,
e nos abatemos com as dificuldades
 que criamos e estagnamos.

Por isso,
as notas que não tiramos,
as provas que não passamos,
os amores que não vivemos,
o abraço que perdemos,
os cadernos amarelados,
os cheiros da infância,
a velha chupeta guardada ou perdida,
são doces lembranças,
mas até nelas, sofremos.

Sofremos, porque não queremos nada simples,
nem simplesmente viver,
em simplesmente amar.
Temos medo de nos entregarmos
definitivamente ao amor,
medo de sofrer uma dor maior,
por isso, sofremos,
até pelo que não sabemos.

E hoje,
sabendo que o sofrer é uma antecipação
 da dor que nem sempre viveremos,
vou procurar conquistar aquilo que realmente me cabe,
e se a dor me visitar, vai me encontrar mais forte,
porque tenho a exata medida de tudo o que já passei,
e sou o fruto maduro
 dessa árvore chamada "vida".

Procure fazer as pequenas coisas de maneira extraordinária

  • Sarah Brightman-Live from Las Vegas
  • DVD-YANNI TRIBUTE
  • Quem mexeu no meu queijo...
  • Obras de Joanna de Ângelis
  • O que podemosaprender com os Gansos.
  • Onde Existe Luz( Paramahansa Yogananda)
  • Você faz a diferença(Como sua atitude pode revolucionar sua vida)
  • Livros de Auto -ajuda
  • O monge e o Executivo
  • Livros Espíritas

VOCÊ ME VISITOU QUE BOM"

  • Q (1)

UMA VIAJANTE ATRAVÉS DO TEMPO...

Minha foto

Falar de mim...sou uma pessoa legal.amiga,amada,amando muito...uma esposa dedicada.Sou espírita...feliz.

Frase que eu gosto:"QUANDO NÃO SE SABE AONDE QUER IR ,TODOS OS CAMINHOS LEVAM A LUGAR NENHUM..."

EU ESTAVA LHE ESPERANDO... PODE ENTRAR!

"Na vida só há um modo de ser feliz. Viver para os outros."Léon Tolstoi

O Caminhante...

HARMONIA

HARMONIA
SEM PALAVRAS...UM MOMENTO